Blog

  • 3 dúvidas mais comuns sobre silicone e amamentação

    160824_lactanciamaterna_internet

     

    Na hora de decidir pelo implante de silicone, acabam surgindo muitas dúvidas, em especial no caso das mulheres que pretendem ser mães. Afinal, a amamentação é um assunto delicado por si só. Nem sempre é fácil conseguir dar de mamar após o nascimento do bebê por diversos motivos. Ao redor disso, surgiram muitos mitos que envolvem o silicone e a amamentação. Separamos as dúvidas mais comuns entre as mulheres que desejam fazer o procedimento e também têm planos de engravidar.

    Quem tem prótese de silicone pode amamentar?
    Este é, provavelmente, o questionamento mais comum entre pacientes. Na maioria dos casos, o silicone não impede e nem ocasiona problemas para a mulher amamentar. As técnicas mais seguras para garantir a integridade da estrutura mamária são as que inserem a prótese pela base da mama ou pela axila. No caso de operações com incisão na aréola, os ductos mamários podem ser afetados. Assim, o leite é produzido, mas não chega ao mamilo.


    Qual a posição ideal para quem tem silicone amamentar?
    A melhor posição é a em que a mulher se sente bem. Não existe nenhuma especificação que diferencie a mãe que tem da que não tem prótese. Para esse momento especial, ela pode estar sentada, deitada, com ajuda de um travesseiro ou como preferir. O importante é que mãe e filho estejam confortáveis.

    É melhor colocar silicone por cima ou sob o músculo?
    Posição, perfil e formato da prótese não influenciam em nada quando o assunto é dar de mamar. Vale ficar atenta à associação do implante com outros tipos de cirurgias plásticas nos seios, como mastopexia (retirada de excesso de pele das mamas) e mamoplastia redutora (diminuição dos seios). Esses dois procedimentos utilizam incisão em torno da aréola e acabam modificando a glândula mamária. Dependendo do tamanho da cirurgia, a amamentação pode ser prejudicada em maior ou menor grau.


    Ficou com alguma dúvida? Entre em contato e agende sua consulta de avaliação para saber mais sobre o assunto.