Blog

  • Ginecomastia: o que é e como tratar

    IMG_1035

     

    Comum em adolescentes, a ginecomastia tem causas variadas e consiste no aumento das mamas masculinas. A condição costuma causar constrangimentos e pode ser revertida com uma série de tratamentos, inclusive a cirurgia redutora de mamas. Confira, a seguir, o que é ginecomastia, suas causas e tratamentos possíveis, além da recuperação em caso de procedimento cirúrgico.

    O que é ginecomastia?
    A ginecomastia é, na verdade, uma neoplasia que provoca o crescimento das mamas em homens. Seu diagnóstico adequado deve ser feito por um médico endocrinologista, mastologista ou cirurgião plástico. As mamas aumentadas podem ocorrer de duas formas, ou as glândulas mamárias estão muito desenvolvidas (ginecomastia verdadeira), ou há um acúmulo de gordura na região (pseudoginecomastia). Já as causas para isso são muito diversas, como desequilíbrio hormonal, uso de alguns medicamentos ou anabolizantes.

    Que tratamento escolher?
    A forma correta de tratar depende do diagnóstico realizado pelo médico, uma vez que é preciso averiguar quanto do crescimento das mamas é composto por gordura e quanto é decorrente do tecido mamário. Para quem ganhou peso e sofre com a pseudoginecomastia, o mais recomendado é recorrer à malhação para reverter. Com exercícios que trabalham a área peitoral, é possível ver ótimos resultados.

    Mas se envolve as glândulas mamárias, a musculação não será capaz de resolver o problema. Esse tipo de caso é tratado de duas formas: com medicamentos ou com cirurgia plástica. Vale lembrar que é necessário passar pelo diagnóstico e fazer todo o tratamento acompanhado pelo médico. Só ele é capaz de indicar qual alternativa é melhor para cada paciente.

    Como funciona a cirurgia?
    A operação realizada em homens com ginecomastia é a mamoplastia redutora, que costuma ser simples e muito eficaz. A incisão, em geral, é discreta e não deixa grandes cicatrizes evidentes. No procedimento, são retirados tecidos mamário e adiposo da região peitoral, de forma que o paciente fique com mamas menores e mais masculinas. Se a condição for muito acentuada, é possível que a pessoa tenha que passar também pela remoção do excesso de pele e pelo reposicionamento do mamilo. Quanto à recuperação da mamoplastia, ela tende a ser rápida, com alta no próprio dia.

    Caso tenha ficado com alguma dúvida, agende agora sua consulta. Basta entrar em contato pelo (51) 3222-6939 ou (51) 99915-6232.