Blog

  • Redução de mama, saiba com funciona!

    mama

     

    Quando se fala em cirurgia nos seios, logo se pensa em implante de silicone, mas muitas mulheres buscam o oposto disto. Mulheres que possuem mamas grandes podem ter diversos problemas emocionais e físicos, por conta do peso das mamas que são depositados na coluna. A autoestima está diretamente ligada à estas questões, por isto a mamoplastia redutora tem sido uma alternativa tão procurada.


    A cirurgia de redução das mamas está cada vez mais em alta, os seios naturais e de tamanho pequeno/médio são o objetivo de muitas mulheres. No Brasil, mais de 140 mil procedimentos do tipo são realizados por ano.
    Na maior parte dos casos, o procedimento é realizado com incisões na borda inferior das aréolas, descendo verticalmente até o sulco inframamário, e depois, horizontalmente na parte inferior da mama. Basicamente, forma-se um T invertido e em seguida, é realizado o reposicionamento das aréolas.


    Pré-operatório
    Alguns cuidados podem ser necessários antes da realização da cirurgia.

    •  A paciente terá que realizar alguns exames laboratoriais, ou uma avaliação médica
    •  Fazer uma mamografia de base antes da cirurgia e outra após a cirurgia para ajudar a detectar quaisquer mudanças futuras no tecido mamário,
    •  Parar de fumar bem antes da cirurgia,
    •  Evitar tomar aspirina, anti-inflamatórios e medicações naturais, pois podem aumentar o sangramento.


    O pós-operatório
    A recomendação nos primeiros sete dias após a redução de mama é fazer repouso. O retorno ao trabalho deve ficar para a semana seguinte. É preciso usar sutiã cirúrgico, não levantar os braços nem fazer qualquer esforço físico até 30 dias depois da cirurgia. E só após dois meses é que atividades físicas estão liberadas, principalmente as voltadas para os membros superiores.


    As cicatrizes
    O tamanho de cada cicatriz irá depender da quantidade de pele retirada da mama. Em alguns casos quando a redução é pequena, pode-se fazer o corte apenas ao redor da aréola.
    As marcas costumam ficar mais avermelhadas e evidentes nos dois meses seguintes, mas o clareamento acontecerá com o passar o tempo. Ao passar um ano, as marcas já devem estar mais discretas.

    O procedimento é simples e se a paciente seguir as orientações, a recuperação tende a ser tranquila. Se você pretende realizar o procedimento e também pretende engravidar, é preciso consultar o seu médico, para ver quais são os riscos envolvidos.